RAFER ALSTON: A RUA X A LIGA
RAFER ALSTON: A RUA X A LIGA
Out 21, 2020

RAFER ALSTON: A RUA X A LIGA

Victor Santo FOTO: J..C.Rice, And1, Elsa, Chris Graythen/Getty Images

É muito curiosa e estranha essa relação do ‘politicamente correto’ com o mais despojado, e no caso do basquete, também funciona dessa maneira se pararmos para observar o comportamento de ligas profissionais quando o assunto é basquete de rua. No caso da NBA, boa parte de seus jogadores antes de se tornarem profissionais, vivenciaram o basquete de rua, e nada mais normal que em algum momento essas referências, como um movimento diferente, um crossover, um passe ou assistência fora do habitual, falassem bem alto em algum momento de suas carreiras – E isso tem muito a ver com a criatividade de cada um, e principalmente a malandragem herdada da rua e que muitos não tem.


Conhecido no basquete profissional como Rafer Alston e nas ruas de Nova Iorque como 'Skip To My Lou', esse cara foi um dos principais responsáveis por difundir e popularizar o streetball no mundo com seu jeito ofensivo, criativo e muito peculiar de jogar até então nunca vistos. Nascido no Queens, Alson foi aluno e atleta da 'Benjamin Cardozo High School', sob comando do conceituado técnico, Ron Naclério, um dos principais nomes quando o assunto é identificar novos talentos.



Anos mais tarde ele seria o responsável pelo ingresso do jogador na And 1 Mixtape Tour através do envio de uma fita de vídeo com inúmeras de suas improváveis jogadas. Nessa época, o jogador já ‘voava’ e foi destaque da Slam Magazine de 1997, sendo reconhecido como o melhor armador do mundo representando o 'Fresno Bulldogs', time de sua universidade, a Fresno State.




Para quem não conhece, o And 1 Mixtape Tour se tornou muito conhecido entre os anos 90 e 2000, por promover jogos demonstração e torneios de basquete de rua por diversas cidades americanas e do mundo. Formado por Main EventThe ProfessorHot SauceSpyda50, AO, Skip To My Lou, o imbatível time da And 1 desafiava o time local com a intenção de encontrar a próxima lenda do basquete de rua - O Brasil foi o destino do time em uma de suas aparições. Organizado pela representante And 1 Brasil, a tour brasileira, contou com um final de semana de muito basquete nos ginásios e parques da cidade de São Paulo.



O destaque de Rafer Alston em função da And 1, foi responsável também para chamar a atenção da NBA, onde o levaria a ser a 39 escolha na segunda rodada do draft da NBA de 1998 pelo Milwaukee Bucks e logo trocado pelo para o Toronto Raptors.


A crítica esportiva o tinha só como um jogador padrão vindo do basquete de rua e sem muitos atrativos, mas ele teve a possibilidade de provar o contrário trabalhando duro mesmo que como banco do Bucks e posteriormente no Toronto Raptors quando foi trocado. Apesar de estar um pouco mais contido já que não era sempre que podia usar seus trunfos da rua na quadra, mas Rafer vinha consquistando respeito e seu espaço.


Já no Miami Heat para a temporada 2003-2004, Rafer Alston, teve um cenário bem mais expressivo. Tendo participado de 82 jogos, o jogador teve uma média de 10.2 pontos, 4.5 assistencias e 1.4 roubos de bola.



Entre 2005 e 2008, Alson carimbou sua presença no Houston Rockets, onde teve uma média de 13.3 pontos, 3.4 rebotes, 5.4 assistencias e 1.6 roubos por jogo. Ela seria a nono colocado da liga em roubos de bola, quarto em arremessos convertidos de tres pontos e a 23a posição em assistências. Em 2009 no Orlando Magic, Alston contribuiu com a segunda participação do time em uma final da NBA.


Ao longo de suas 11 temporadas na liga, ele não só continuou representando o basquete de rua, como pode fazer com que mudassem a percepção de quem vem de lá não consegue entregar em uma atmosfera profissional.